@Verdade Mobile

Destaques - Desporto

Foto FIBAAs “locomotivas” de Maputo deram “chapa 100” nesta quarta-feira (11) a equipa beninense do Energie BBC e estão a duas vitórias de revalidarem o título Africano de Clubes em basquetebol sénior feminino. Nas meias-finais precisam de ultrapassar as egípcias do Sporting Alexandria.

 
Destaques - Nacional

A actualização mensal dos preços dos combustíveis líquidos em Moçambique deixou de ser feita pelos ministro da Energia e da Economia e é, desde Novembro, competência da Autoridade Reguladora de Energia (ARENE)), instituição que irá ainda definir as futuras revisões das tarifas de energia em Moçambique.

Actualizado em Quinta, 12 Dezembro 2019 06:41
 
Destaques - Desporto

A União Desportiva do Songo conquistou na noite desta quarta-feira (11) a segunda mais importante prova de futebol em Moçambique ao derrotar o Ferroviário de Maputo por 2-0. Amadou e Telinho marcaram os golos que salvaram a época em que os “hidroeléctricos” quiseram disputar todos troféus nacionais e africanos.

Actualizado em Quinta, 12 Dezembro 2019 08:30
 
Destaques - Economia

O Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água (FIPAG) mobilizou financiamento para a aquisição de novas bombas, em substituição das obsoletas instaladas nos anos 60, cujo prazo de vida útil expirou, razão pela qual sofrem avarias constantes. Esta acção tem em vista conferir maior garantia na captação e distribuição de água às cidades de Maputo, Matola e à vila de Boane, na província de Maputo.

 
Vida e Lazer - Cultura

Os moçambicanos Gran’Mah, que se recusam a deixar de ser uma banda de garagem, regressam nesta sexta-feira (13) aos palcos para lançar o segundo álbum da banda: “Perfect Plan”.

Actualizado em Quinta, 12 Dezembro 2019 08:06
 
Destaques - Economia

O #Ideate Bootcamp, um programa de imersão empresarial implementado pelo Standard Bank, através da sua Incubadora de Negócios, com o suporte técnico da ideiaLab, tem despertado cada vez mais o interesse das mulheres, ávidas em conquistar o seu espaço no mercado e contribuir na resolução dos problemas das comunidades, de forma simples e criativa, através do empreendedorismo.

 

Ragendra de Sousa está em campanha contra a sobretaxa do açúcar. O aeu argumento assenta em dois pontos: (i) a sobretaxa faz o açúcar mais caro 30% do que no mercado mundial; e (ii) não se pode manter o estatuto de indústria nascente para sempre. Pode deduzir-se, destes pontos, que: (i) a retirada da sobretaxa vai reduzir o preço do açúcar para o nível do mercado mundial; (ii) que a sobretaxa foi introduzida por causa do estatuto de indústria nascente que a indústria açucareira tinha; e (iii) a manutenção da sobretaxa é prejudicial tanto para os consumidores (que pagam mais pelo mesmo produto) como para a indústria açucareira (que não tem incentivo para se tornar mais eficiente). Este é o modelo analítico típico encontrado em qualquer manual neoclássico básico de introdução à economia. Mas, este argumento tem pouco, se alguma coisa, de aplicável à indústria açucareira real em Moçambique.

 
Destaques - Newsflash

Moçambique foi selecionado nesta segunda-feira (09) para um segundo programa de financiamentos da Millennium Challenge Corporation (MCC) com o foco na “redução da pobreza através do crescimento económico”. A incompetência do Governo de Armando Guebuza, e alguma má gestão, ditaram a suspensão em 2013 dos apoios financeiros por parte desta instituição norte-americana.

 
Destaques - Nacional

Foto de Adérito CaldeiraO Fundo de Estradas aderiu nesta segunda-feira (09) a uma instituição internacional que promove de transparência no sector de infra-estruturas em mais um passo para voltar a obter financiamentos no exterior para a edificação de obras públicas em Moçambique. Paradoxalmente a instituição nunca publicou uma única Demonstração Financeira auditada embora tenha recebido mais de metade de todas Garantias e Avales do Estado.

Actualizado em Terça, 10 Dezembro 2019 09:11
 
Destaques - Nacional

Foto do Gabinete do PMDurante a celebração do Dia Internacional de Combate à Corrupção o primeiro-ministro revelou que que “nos últimos dois anos foram instruídos cerca de 2.000 processos disciplinares contra funcionários e agentes do Estado, dos quais, 205 culminaram em demissões e 104 em expulsões, dentre outras sanções disciplinares”. Enquanto a PGR prossegue o seu teatro dentro e fora do país nenhuma acção foi ainda tomada contra os funcionário que possibilitaram o maior caso de corrupção da história de Moçambique: Manuel Chang, António Carlos do Rosário, Gregório Leão ou mesmo Armando Guebuza.